• REVIVA Soluções Ambientais

Entenda as diferenças entre: Membrana MBR x Meio Suporte MBBR no Tratamento de Efluentes

Atualizado: 29 de abr.

Muito se fala sobre os tipos de Tratamentos de Efluentes e, um dos fatores muito cotidianos relacionado ao conflito de informação e entendimento, refere-se as aplicações das tecnologias ligadas aos sistemas MBR e MBBR (até pelo fato das siglas serem muito parecidas). Sendo assim, o intuito deste texto, é explicar e esclarecer estas diferenças.


- O que significa MBR:


A Tecnologia Biorreator com Membranas – MBR (Membrane Bioreactor) é um processo de tratamento de águas residuais que consistem na associação de uma membrana permeável e seletiva com um sistema biológico. Sendo assim, o MBR é um tratamento biológico de efluentes que, em partes, se assemelha com os sistemas de lodos ativados clássicos Entretanto, o Decantador Secundário que é necessário no processo de Lodos Ativados, pode ser substituído por uma membrana de ultrafiltração ou microfiltração, que há a possibilidade de ser instalada no interior do reator ou anexa a ele. Desta forma, consegue-se uma separação efetiva entre a biomassa e a água tratada.


Atualmente, no mercado, a unidade de tratamento MBR está disponível de 02 (duas) formas: com membrana externa ou submersa.


Membrana Externa: o efluente é bombeado para os módulos tubulares e o processo opera em fluxo cruzado, de modo que o efluente escoa paralelamente à superfície da membrana.

Membrana Submersa: o feixe de membranas é imerso no tanque aerado e o conteúdo do biorreator fica em contato com a superfície externa das membranas. Sendo assim, o permeado é obtido pela sucção do conteúdo do reator que atravessa as paredes da membrana e a separação ocorre pela aplicação do vácuo do lado do permeado ou pela coluna de líquido no interior do reator.



Sistema de Membrana MBR no Tratamento de Efluentes
Sistema de Membrana MBR no Tratamento de Efluentes
Sistema de Membrana MBR
Sistema de Membrana MBR


Veja as Vantagens e Desvantagens do MBR:


- Vantagens do MBR:


  • Produção de efluente tratado de alta qualidade, podendo ser diretamente reutilizável ou reciclável para diversos fins não potáveis;

  • Baixa produção de lodo quando comparado ao sistema de lodos ativados convencional;

  • Não necessita de decantadores e consequentemente ocupa menor área;

  • Alto grau de depuração de DBO, Nitrogênio e detergentes.


- Desvantagens do MBR:


  • Maior investimento Inicial comparado a Lodos Ativados convencional e MBBR;

  • Alto consumo de energia;

  • Substituição das membranas de acordo com o tempo de uso (verificado pelo lento aumento da pressão de operação devido ao entupimento das membranas);

  • Incrustação e entupimento das membranas.


- O que significa MBBR:


A tecnologia de tratamento MBBR (Moving Bed Biofilm Reators) baseia-se no desenvolvimento de biofilme em leito móvel para degradação de Matéria Orgânica e remoção de nutrientes do esgoto sanitário. A adesão de bactérias se dá por meio de peças com formato específicos, denominados de biomídias. Esse meio suporte consiste em pequenas peças de plástico de polietileno, com densidade inferior que a da água, mantendo-se, então, em suspensão na massa líquida. Desta forma, com o auxílio da aeração ocasionada no tanque, as biomídias encontram-se em movimento contínuo.


O sistema de circulação livre pelo efluente que as biomídias fazem, permitem que a biomassa seja quase que totalmente cultivada nessas transportadoras. Sendo assim, mais de 90% da biomassa estão presas e cultivadas na mídia em vez de ficarem suspensas no líquido. Essa alta taxa de aderência é capaz de existir graças às características de projeto do meio suporte. Já o biofilme formado, desprende-se do corpo da peça por meio de forças de cisalhamento ocasionadas pelo fluxo turbulento, tornando-se indispensável uma unidade de decantação após o reator aeróbio, evitando que o material desprendido seja transportado ao corpo receptor juntamente com o efluente tratado.


Desta forma, o principal objetivo da retenção da biomassa é de disponibilizar uma comunidade microbiana mais diversificada e ativa no interior dos reatores, contribuindo-se, então, para instalações mais compactas de reatores.


- Como é produzido o Meio Suporte:


As biomídias, construídas em polietileno de alta densidade, possuem grande área de superfície e densidade inferior à da água (entre 0,92 e 0,98 g/cm³). Tais arranjos (área de superfície e densidade) são concebidos de modo a facilitar a retenção de biomassa nas peças.

Os parâmetros operacionais dos reatores MBBR são muito semelhantes ao da tecnologia clássica de lodos ativados. No entanto, normalmente as faixas de operação de cada parâmetro podem distinguir-se de uma tecnologia para a outra. Ainda, existem os parâmetros relacionados ao meio suporte, os quais compreendem a área específica (m²/m³) do mesmo e diferem-se de fabricante para fabricante.


Sistema Meio Suporte MBBR no Tratamento de Efluentes
Sistema Meio Suporte MBBR no Tratamento de Efluentes
Exemplo de Meio Suporte (MBBR): aplicados no tratamento de efluentes
Exemplo de Meio Suporte (MBBR): aplicados no tratamento de efluentes

Veja as Vantagens e Desvantagens do MBBR:


- Vantagens do MBBR:


  • Maior competitividade comercial em projetos de pequeno e médio porte;

  • Elevada eficiência do tratamento e estabilidade do processo;

  • Menor produção de odores e gases;

  • Remoção de carga orgânica e nutrientes é mais efetiva, incluindo remoção de Nitrogênio;

  • Ampliação da capacidade de tanques já existentes.


- Desvantagens do MBBR:


  • Consumo de energia mais elevado comparado ao Lodo Ativado convencional;

  • Implantação de equipamentos eletromecânicos mais robustos, necessários para aeração, circulação do líquido e manutenção do material suporte, que consequentemente, poderão acarretar em um investimento inicial maior.


Vale ressaltar, que está ocorrendo atualmente um crescente aumento por aquisições e soluções voltadas para Tratamento de Efluentes e, a Tecnologia Meio Suporte MBBR tem se tornado uma das principais soluções adotadas e implementadas para as demandas de Pequeno e Médio Porte, tanto no aspecto do Tratamento dos Efluentes Domésticos, quanto nos Efluentes Industriais. Fato este, em virtude do melhor custo benefício (Investimento Inicial vs Garantia de Eficiência e Parâmetros em acordo com a legislação).

No entanto, sempre o mais aconselhável e indicado, é consultar um Engenheiro e/ou uma Empresa que atua na área de Projetos de Estação de Tratamentos de Efluentes, para que seja possível uma análise e avaliação específica sobre a sua demanda e necessidades, com base nestas premissas, será possível estabelecer qual a melhor tecnologia e concepção, que será adequada para sua realidade.

67 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo